Horas após dizer que governo fará racionamento, Lira volta atrás e fala em 'uso eficiente' de energia

Presidente da Câmara havia anunciado racionamento após evento no Palácio do Planalto. Ele disse ter recebido a informação do ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia), que nega.


Por Por Luiz Felipe Barbiéri, G1 — Brasília em 23/06/2021 às 08:13 hs

Horas após dizer que governo fará racionamento, Lira volta atrás e fala em 'uso eficiente' de energia
Imagem: Internet

Horas após afirmar que o governo previa executar um plano de racionamento "educativo" de energia a fim de evitar um apagão, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), voltou atrás e disse nas redes sociais que haverá somente um incentivo de "uso eficiente" da energia pelos consumidores, "de maneira voluntária".

Lira havia feito o anúncio mais cedo, depois de participar no Palácio do Planalto da cerimônia de lançamento do Plano Safra 2021-2022. Ele disse ter recebido a informação do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que vinha negando a hipótese de racionamento (leia mais abaixo).

“Falei há pouco com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que esclareceu que a medida provisória não irá trazer qualquer comando relativo ao racionamento de energia. Será feito o incentivo ao uso eficiente da energia pelos consumidores de maneira voluntária”, escreveu Arthur Lira em postagem nas redes sociais — a medida provisória à qual o presidente da Câmara se referiu prevê ampliar os poderes do Ministério de Minas e Energia na gestão dos recursos hídricos do país, incluindo os reservatórios das hidrelétricas.

Horas antes de publicar a mensagem, em entrevista no Palácio do Planalto, Lira havia afirmado:

"O ministro Bento [Albuquerque, das Minas e Energia] esteve comigo, fazendo análise de cenário, garantindo que nós não vamos ter nenhum tipo de problema com apagão, mas vamos ter que ter um período educativo de algum racionamento para não ter nenhum tipo de crise maior."

No último dia 17, em entrevista à GloboNews (vídeo abaixo), o ministro Bento Albuquerque disse que não trabalhava com a hipótese de racionamento.

Na ocasião, Albuquerque informou que, de fato, esteve com Lira e considerava que o presidente da Câmara poderia ter cometido um "equívoco" ao se referir a racionamento, conforme havia informado o jornal "Valor Econômico".

"Isso foi colocado quando estive lá com o presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira. Me parece que houve um equívoco quando ele se expressou. Na realidade, ele estava falando do uso racional da energia e das águas. E talvez ele tenha se confundido com racionamento. Mas não trabalhamos com a hipótese de racionamento. Monitoramos o sistema 24 horas por dia, 365 dias por ano. Desde outubro do ano passado, estamos tomando medidas justamente para que nós tenhamos a segurança energética para atendimento ao sistema elétrico nacional", declarou Bento Albuquerque.

O governo prepara ações para enfrentar o atual período de escassez de chuvas — o mais intenso em 91 anos —, o que afeta o volume dos reservatórios das usinas hidrelétricas.

Segundo o Operador Nacional do Sistema (ONS), os reservatórios de hidrelétricas de Sudeste e Centro-Oeste, responsáveis por 70% da energia gerada no país, devem atingir em novembro o menor nível em 20 anos.



Deixe seu Comentário


 topo

Seja visto por centenas de pessoas diariamente

Cadastre-se agora mesmo em nosso guia comercial, conheça agora mesmo nossos planos !