Seja bem vindo
Delmiro Gouveia,24/07/2024

  • A +
  • A -

‘Pais do Plano Real’ comemoram 30 anos da elaboração da moeda e citam desafios atuais do Brasil

Evento reuniu a equipe econômica responsável pelo Plano Real; bastidores da história é tema de documentário do PlayPlus


‘Pais do Plano Real’ comemoram 30 anos da elaboração da moeda e citam desafios atuais do Brasil Os 'pais do Plano Real' em evento no Instituto FHC Instituto FHC/Divulgação

Os economistas que formularam o Plano Real se reuniram nesta segunda-feira (24) para um evento de celebração dos 30 anos da elaboração e implementação do plano no país. O encontro dos ‘pais do Plano Real” ocorreu em um webinar na Fundação FHC, mas sem a presença do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que tinha um encontro marcado com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no mesmo horário.

Durante evento, os economistas lembraram os primeiros anos da implementação do plano, as dificuldades da equipe econômica e mencionaram a liderança de Fernando Henrique como um dos principais motores para o sucesso do Plano Real. Eles também mencionaram desafios atuais do país, como crescimento e combate das desigualdades.

Ao comentar as três décadas do plano, o ex-ministro da Fazenda Pedro Malan disse que os patamares de crescimento da economia, a distribuição de renda e a dificuldade para avançar em reformas ainda são “questões” para o Brasil.

“Estamos comemorando 30 anos de Real. Temos muito o que comemorar, mas, ao mesmo tempo, temos muito para caminhar. É necessário responder perguntas como: por que o Brasil cresce pouco? Por que tem distribuição de renda tão desigual? Por que é tão difícil fazer reformas no país?”, disse. Malan foi ministro da Fazenda (1995-2002), presidente do Banco Central (1993-1994) e negociador-chefe da dívida externa (1991-1993).

Rubens Ricupero, que sucedeu Fernando Henrique Cardoso como ministro da Fazenda em 1994, criticou a irresponsabilidade fiscal dos políticos brasileiros atuais e elogiou a liderança de FHC durante os anos de planejamento e implementação do Plano Real. Ricupero destacou o Plano Real como uma conquista significativa para o Brasil e mencionou a atual situação da Argentina, que enfrenta uma inflação anual de 289,4%.

“Basta olhar para a vizinha Argentina. Estão onde estávamos 30 anos atrás, uma diferença colossal”, disse. “FHC é a grande figura nessa história. O real, como toda grande obra, é uma obra coletiva, houve muitas contribuições. Mas algumas são mais duráveis e fundamentais do que outra. A dele, sem dúvida, foi a mais importante, tanto do ponto de vista qualitativo, como quantitativo”, completou. FHC, que foi ministro da Fazenda durante o governo de Itamar Franco quando o plano foi lançado, trouxe toda a equipe econômica para compor seu governo entre 1995 e 2002.

Edmar Bacha lembrou o contexto político durante o planejamento do Plano Real. Ele afirmou que, se o Plano Real tivesse que ser negociado hoje, seria “mais desagradável” lidar com o Congresso Nacional atual. “Em 1994, precisávamos dos votos integrais apenas do PSDB, PFL e PMDB, e os três juntos davam 50% dos votos necessários. A negociação foi com o PMDB, com pessoas como Nelson Jobim. Hoje, seria com o Centrão, o que certamente seria mais desagradável”, afirmou.

O Plano Real completa, no próximo dia 1º de julho, 30 anos que entrou em circulação no País. A nova moeda foi o projeto ao cenário de hiperinflação na economia brasileira, quando o país chegou a registrar quase 2.500% ao ano — para efeitos de comparação, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) fechou 2023 em 4,6%.

Apesar da circulação do Real só ter começado em 1º julho de 1994, a estratégia começou a ser discutida no ano anterior. Essa é a moeda brasileira mais duradoura desde 1942.

Também participaram do evento:

André Lara Resende - Foi diretor do Banco Central e presidente do BNDES. Fez parte das equipes que elaboraram os planos Cruzado e Real. Foi ainda assessor da Presidência da República no governo de Fernando Henrique Cardoso e participou do grupo de Economia da equipe de transição para o 3º governo Lula.

Arminio Fraga - Sócio-fundador da Gávea Investimentos, é presidente dos conselhos do Instituto de Estudos para Políticas de Saúde (IEPS) e do Instituto de Mobilidade e Desenvolvimento Social (IMDS). É também membro do Group of Thirty e do Council on Foreign Relations, além de conselheiro da Fundação FHC. Foi presidente do Banco Central, presidente do conselho da B3, diretor do Soros Fund Management e trustee da Princeton University, onde obteve seu PhD.

Gustavo Franco - Fundador da Rio Bravo Investimentos, é membro de diversos conselhos consultivos e de administração. Foi secretário adjunto de Política Econômica, diretor de Assuntos Internacionais e presidente do Banco Central.

Persio Arida - Foi secretário de Planejamento e diretor do Banco Central, além de presidente do BC e do BNDES. No setor privado, trabalhou no Unibanco, Opportunity e Itaú. Foi sócio-fundador e Chairman do BTG Pactual.

Documentário “Real: O Plano que Transformou o Brasil”

A história da elaboração do Plano Real e da estabilização da economia brasileira é detalhada em um documentário produzido pela equipe do Jornal da Record. Em três episódios, personalidades como Fernando Henrique Cardoso, Pérsio Arida, Pedro Malan, Gustavo Franco e Edmar Bacha compartilham os bastidores da trajetória histórica.

Os episódios estreiam em 1º de julho no PlayPlus.com, o serviço de streaming multiplataforma da Record TV, oferecendo acesso exclusivo a conteúdos originais e transmissão ao vivo simultânea da emissora.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login